Skip to content

A Tal Regra dos Cinco Segundos

21 de março de 2014

Quem nunca derrubou comida no chão? Muitas pessoas, por mais que estejam com a faxina em dia, consideram que o chão é sujo e anti-higiênico, e que não devemos comer alimentos que entram em contato com ele. Quer dizer, contanto que tenham se passado menos de 5 segundos. Essa é a tal “regra dos cinco segundos“, internacionalmente conhecida como o tempo mínimo que uma comida pode ficar no chão sem que deixe de ser segura à saúde humana, também disponível nas versões “três ou dez segundos” Mas será que isso tem algum fundamento científico?

Recentemente, algumas notícias vinculadas na internet alegam que sim. Segundo elas, os britânicos da Aston University fizeram diversos testes com diferentes tipos de piso e alimentos, e observaram a contaminação por patógenos típicos como E. coliStaphylococcus aureus para períodos variando de 3 a 30 segundos. Confesso  que microbiologia nunca foi o meu forte, mas achei a proposição um tanto curiosa (para não dizer suspeita).  Pesquisando um pouco mais a fundo, não consegui encontrar em lugar algum o estudo original, apenas as notícias em mídias (famosas e independentes) que reproduziam a teoria da efetividade da tal regra, mas sem muitos detalhes ou embasamento técnico.

Por outro lado, encontrei algumas fontes contrárias à essa alegação. Outro microbiologista inglês, da universidade de Londres, realizou um experimento no qual alguns alimentos ficavam em contato com superfícies contaminadas com  E. coli por 0, 5 e 10 segundos. Todas apresentaram contaminação e, portanto, foram consideradas impróprias para consumo humano. É lógico que isso irá depender se o seu chão está ou não contaminado significativamente com patógenos alimentares; mas, na dúvida, melhor jogar fora a comida. Se não for, tente reprocessá-la (como cozer, ou no mínimo lavar e desinfetar).

Outra fonte que ilustra bem a ineficácia da teoria – com um toque de humor – é o vídeo abaixo [em inglês]:

 

Entre outras coisas, o vídeo diz que não há nenhuma diferença significativa entre a mortadela que ficou no chão por 5 segundos e a que entrou em contato apenas brevemente (o apresentador brinca com o fato de que já não comeria a mortadela de qualquer jeito, porque a acha nojenta). Assim como eu, ele também teve dificuldade em encontrar o estudo científico apoiando a regra dos cinco segundos, mas achou diversos outros que a refutam. Entretanto, o autor aponta para o fato de que, em geral, os chãos de nossas casas não são superfícies fortemente contaminadas com bactérias patogênicas (desde que limpos com certa regularidade).

Ainda assim, o vídeo aponta outro estudo que indica que bactérias do gênero Salmonella podem viver quase um mês em pisos como carpete, madeira e azulejos. Nesse último tipo, 99% das bactérias presentes foram transferidas aos alimentos testados quase que imediatamente. O apresentador também explica que existem outros perigos que se transmitem dos pisos às comidas, como pesticidas – e outros compostos tóxicos -, e que esse efeito é maximizado quando se aplica uma força que empurre ou esmague o alimento em direção à superfície. Por outro lado, é ressaltado que o corpo humano é capaz de combater a maioria dos contaminantes e que o próprio autor não é assim tão receoso em comer coisas que caem no chão.

De qualquer forma, fica a conclusão: não existe nenhuma “mágica” nem “efeito protetor” nos cinco segundos, nem em qualquer outro período arbitrário que se queira. Traduzindo a ótima frase final: “Se você acredita que o chão está contaminado, não coma o produto, não importa quanto tempo ficou em contato. Se você não se importa com isso, sem pressa: 5 segundos não são melhores do que 10”.

Anúncios
2 Comentários
  1. Achei que seria um “post de 5 segundos”, apenas dizendo que é uma mentira deslavada. Mas é impressionante a sua frieza científica em ir atrás de dados (como sempre, né) para refutar. Nunca achei que tivesse um estudo que comprovasse a regra dos 5 segundos (e pelo jeito, vc não achou o estudo original também). Mas será que esse estudo é uma farsa?

  2. Carol Amgarten permalink

    Kkkkkkk 5 um post de 5 segundos! Foi boa Nate! Foi bom pra saber que o tempo não faz diferença!

Alimente a discussão:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Alimentando a Discussão

Desvendando polêmicas, mitos e boatos sobre alimentos

Mercado Engenharia

Estatísticas sobre o mercado de trabalho para engenheiros recém-formados no Brasil

deepinsidetanzania

Just another WordPress.com site

Blog da Zebruninha

Uma mocinha listradinha se aventurando pelo mundo!

Por uma vida sustentável...

Um projeto pessoal para a sustentabilidade.

Definetly Maybe

Desvendando polêmicas, mitos e boatos sobre alimentos

Tironessas

Desvendando polêmicas, mitos e boatos sobre alimentos

doux automne

foi poeta, sonhou e amou na vida

%d blogueiros gostam disto: