Skip to content

Alimentos Irradiados são Radioativos?

29 de abril de 2013

Hoje vamos tratar de um tema um um pouco antigo, mas ainda muito atual: a rejeição aos alimentos irradiados por conta da percepção errônea dos consumidores de que os mesmos fariam mal à saúde, por serem “radioativos”. Vocês podem verificar um exemplo recente da propagação dessa desinformação no blog a seguir: http://www.libertar.in/2013/01/mais-um-perigo-saude-cuidado-com-os.html . Afinal (já me desculpando de antemão pelo trocadilho), o que raios são alimentos irradiados?

………………………………………………………………………………………………………………………………..

A irradiação é um processo físico de tratamento de alimentos (embalados ou a granel), no qual são submetidos a radiações ionizantes em intensidade, frequência e tempo controlados. Geralmente, é utilizado em carnes (vermelha, branca e mariscos), especiarias e vegetais frescos, com a finalidade de reduzir a carga microbiana e/ou inibir a deterioração natural das matérias-primas, prolongando sua vida de prateleira. Mas é importante salientar que a irradiação é um tipo de processamento, e não substitui de forma alguma as boas práticas de fabricação e higiene. Ou seja, se um alimento já apresenta baixa qualidade, nem a irradiação nem qualquer outro processo poderão salvá-lo.

Um adendo importante: nem todo alimento pode ser irradiado: o processo não é adequado para leite e seus derivados, nem produtos gordurosos em geral, já que a ionização pode levar à oxidação da gordura, gerando sabor de “ranço”. Em contrapartida, frutas irradiadas podem durar até 3 vezes mais, aumentando a capacidade de transporte e o tempo de estoque, sendo ideais para exportação.

Radiações ionizantes são aquelas com frequências maiores que o UV e o espectro visível, sendo mais utilizados em alimentos os tratamentos com raios alfa, beta, gama e X. De acordo com a intensidade e o tipo de radiação, podemos ter três segmentos do processo. O mais leve deles é a radurização, no qual se utilizam baixa doses (raios alfa e beta), que seria paralelo ao processo térmico de branqueamento – é indicado para retardar brotamento e amadurecimento natural de frutas e hortaliças. Quando utilizamos doses médias, temos a radiopasteurização (raios X), que elimina certas bactérias e fungos deteriorantes. Já a radapertização utiliza doses mais altas (raios gama), e seu equivalente térmico seria a esterilização, acabando com virtualmente toda a carga microbiana do produto. [prometo fazer um post explicando melhor os tipos de tratamento térmico no futuro].

Apesar de ter custo inicial elevado (é uma tecnologia um pouco onerosa), a irradiação apresenta custos de produção e manutenção relativamente baixos, podendo ser uma boa alternativa em certas aplicações. O tratamento é feito num equipamento chamado irradiador, que possui uma fonte radioativa como o Co-60 ou o Cs-137, a qual gera os raios que irão ionizar o alimento, causando alterações em micro-organismos, insetos e parasitas presentes nos alimentos (levando à morte ou impossibilidade de reprodução), ou então inativando enzimas e hormônios que levem ao amadurecimento e/ou brotamento indesejado. 

Nesse processamento, o importante é entender que o alimento não entra em contato com a fonte radioativa, e que a irradiação, nos níveis aplicados, não é capaz de tornar o produto radioativo (os níveis máximos utilizados são extremamente inferiores aos mínimos necessários para tornar o produto impróprio para o consumo). Isso porque existe toda uma legislação detalhada para regular o processo, o qual é realizado em vários países do mundo, incluindo Europa, EUA e Brasil (no qual é regulado pela Anvisa). Aqui, as empresas são obrigadas a declarar caso o produto seja irradiado ou fabricado com ingredientes irradiados, através do seguinte símbolo internacional:

Imagem

Diferentemente do caso transgênicos, acho esse símbolo bastante apropriado por não ter cores nem formato remetentes a algo negativo. Entretanto, eu (pessoalmente) considero desnecessário indicar na embalagem que um alimento sofreu irradiação, já que não existe nenhum estudo científico que associe o processo a qualquer problema de saúde (a comunidade científica concorda que alimentos irradiados não podem causar câncer, nem alergia ou qualquer outra patologia), e tampouco a danos ambientais. Na verdade, não conheço sequer argumentos religiosos, políticos ou filosóficos contra a irradiação.

Geralmente, os opositores da irradiação de alimentos alegam que o processo pode acarretar na perda de nutrientes essenciais dos alimentos, ou mesmo alterar seu aspecto sensorial. Apesar de isso ser sim possível, os níveis e o tempo de tratamento são ajustados de forma a minimizar essas alterações. Mesmo porque, a ideia inicial da irradiação é justamente o contrário: manter as propriedades naturais do alimentos pelo maior tempo possível, eliminando ou retardando os mecanismos de deterioração. Além disso, vale lembrar que os processos térmicos também causam mudanças sensoriais e nutricionais nos alimentos – e muito mais extremas. A irradiação veio justamente para substituir o calor em produtos onde o aspecto e o sabor de “cozido” são indesejáveis.

O blog que eu citei no início contém outras afirmações falsas jamais comprovadas por cientistas, como a de que a irradiação podeira gerar o aparecimento de bactérias mutantes. Ele ainda vai mais além e diz que a radiação ionizante causa o aparecimento de radicais livres que causam milhares de doenças. Mas quem vai ser irradiado é o alimento, e não você. É claro que o processo causa inúmeras reações destrutivas, afinal o objetivo dele é justamente eliminar seres patógenos e deteriorantes presentes nos alimentos, além de seus mecanismos internos de amadurecimento e deterioração. Essa comparação é tão besta como dizer que um alimento esterilizado pode te queimar ou que uma carne à vácuo pode te deixar sem ar.

Infelizmente, acredito haver apenas uma explicação para essa polêmica toda: a ignorância. As pessoas não têm instrução suficiente para saber o que significa um alimento irradiado, sempre confundindo com radioativo e supondo, erroneamente, possíveis danos à saúde.Talvez essas mesmas pessoas esqueçam que fazem exames de raio-X quando fraturam ossos, ou ainda o fato de que são irradiadas quase todos os dias pelo sol.

Fontes:

– http://www.infoescola.com/saude/irradiacao-de-alimentos/

– http://www.labjor.unicamp.br/midiaciencia/article.php3?id_article=244

– http://www.brasilescola.com/quimica/radioatividade-nos-alimentos-na-agricultura.htm

– http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/791ccc804a9b6b1b9672d64600696f00/Resolucao_RDC_n_21_de_26_de_janeiro_de_2001.pdf?MOD=AJPERES

– http://en.wikipedia.org/wiki/Food_irradiation

———————————————————————————————————————-

PS: O meu blog está cheio de novas funcionalidades! Agora, ao final de cada post, você pode avaliá-lo de 1 a 5 estrelas, compartilhar nas redes sociais com um clique (twitter, facebook, linkedIN, google + e pinterest), curtir o post e rankear os comentários com positivo e negativo. Vamos lá, experimente!

Anúncios
5 Comentários
  1. Menchik, adoro as suas comparações!!! “(…) um alimento esterilizado pode te queimar ou que uma carne à vácuo pode te deixar sem ar.”

Trackbacks & Pingbacks

  1. Leite em Pó é Feito de Leite Mesmo? | Alimentando a discussão
  2. Água do Micro-ondas | Alimentando a Discussão
  3. Leite em Pó é Feito de Leite Mesmo? | Alimentando a Discussão
  4. Água Mineral Radioativa na Fonte | Alimentando a Discussão

Alimente a discussão:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Alimentando a Discussão

Desvendando polêmicas, mitos e boatos sobre alimentos

Mercado Engenharia

Estatísticas sobre o mercado de trabalho para engenheiros recém-formados no Brasil

deepinsidetanzania

Just another WordPress.com site

Blog da Zebruninha

Uma mocinha listradinha se aventurando pelo mundo!

Por uma vida sustentável...

Um projeto pessoal para a sustentabilidade.

Definetly Maybe

Desvendando polêmicas, mitos e boatos sobre alimentos

Tironessas

Desvendando polêmicas, mitos e boatos sobre alimentos

doux automne

foi poeta, sonhou e amou na vida

%d blogueiros gostam disto: